Anuncio top


Anuncio top


Saúde do Trabalho

Vacina: A importância da imunização

O UNICEF divulgou dados preocupantes sobre uma nova epidemia de sarampo em todo o mundo. De acordo com levantamento realizado pela organização, 98 países registraram aumentos nos casos em 2018 se comparados ao ano anterior.

O sarampo é contagioso e não existe um tratamento específico para a doença, sendo a vacina a principal arma para combatê-la. Pacientes contaminados utilizam medicamentos apenas para amenizar os sintomas causados.

Transmitido pelo ar, o vírus afeta o aparelho respiratório, causando tosse persistente, congestão nasal, coriza, febre alta, irritação nos olhos, manchas avermelhadas na região do rosto que tendem a migrar pelo corpo, entre outros.

Gestantes, lactantes, pessoas com o sistema imunológico enfraquecido e crianças menores de 5 anos, representam o grupo de maior risco de desenvolver a forma grave da doença, que vai desde uma pneumonia, encefalite e até mesmo a cegueira.

No Brasil

Nas informações apontadas pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, o Brasil está entre os países que registraram aumentos significativos dos casos de sarampo.

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde revelam que o surto da doença foi registrado nos estados do Amazonas, Roraima e Pará. E ainda que dos 5.570 municípios do país, 49% não atingiram a meta de imunização.

Em 2016, a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) concedeu ao Brasil o diploma por ter erradicado o sarampo. Porém neste momento, diante do aumento de casos sem controle e a baixa aderência as campanhas de vacinação, há a possibilidade de perder esse certificado.

Fake News

As notícias falsas, chamadas popularmente de fake news, tem se tornado um grande inimigo das campanhas de vacinação.

Boatos de que as vacinas são perigosas podendo levar a morte e a popularização de receitas caseiras, tem alertado entidades civis sobre o risco de reintrodução do sarampo no país e de outras doenças virais antes controladas.

Em 2018, o Ministério da Saúde iniciou um monitoramento na internet e muitos casos de fake news foram detectados, principalmente nas redes sociais.

Norma Regulamentadora – NR 32

De acordo com as orientações da NR 32, a vacinação deve ser incluída no serviço de saúde ocupacional dos colaboradores.

Todos os colaboradores têm direito à vacinação gratuita para imunização de doenças como: difteria, tétano, hepatite B e todas contidas no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

O médico do trabalho, ao elaborar o PCMSO, deve identificar as imunizações necessárias para cada grupo de trabalhadores, levando em consideração os riscos que cada um está suscetível de acordo com sua atividade e atendendo as recomendações do Ministério da Saúde.

É de responsabilidade do empregador garantir que todos seus colaboradores sejam informados sobre as vantagens e possíveis efeitos colaterais de cada vacina. O empregador também deve providenciar doses de reforço quando necessário, sempre obedecendo as orientações do MS.

Importante lembrar que colaboradores imunizados, tem as patologias controladas, evitando ausências no trabalho.

Sua empresa está realizando campanhas de vacinação? Sabia como a Safe pode ajuda-los. Entre em contato conosco.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *