Anuncio top


Anuncio top


Qualidade de vida Saúde do Trabalho

Osteoporose: afastamentos do trabalho podem estar ligados a este problema de saúde

Muita gente pensa que a prevenção contra a osteoporose, doença dos ossos caracterizada pela redução da massa óssea, só deve começar na idade adulta. Mas não é bem assim.

A quantidade de massa óssea acumulada no organismo durante a adolescência é o que garante uma constituição mais resistente, ou mais frágil, contra fraturas na fase idosa.

Por isso é importante, desde cedo, uma alimentação rica em cálcio, fundamental para o crescimento dos ossos e dos dentes.

O organismo recebe cálcio dos alimentos ingeridos e o perde através da urina. Se não há um equilíbrio, o organismo empresta cálcio dos ossos, o que os deixa enfraquecidos.

Quando isso acontece, todo cuidado é pouco, pois aumenta a possibilidade de fraturas, que podem ocorrer espontaneamente e ainda não ser percebidas pela pessoa.

Como saber se você tem ou não essa doença?

Praticamente não existem sintomas que facilitem diagnosticar a osteoporose. Na maioria das vezes, só é possível notar a presença da doença quando a pessoa tem alguma fratura.

O único exame capaz de detectá-la e que precisa ser realizado como forma de prevenção é a densitometria óssea, que mede a quantidade de massa óssea no corpo.

É comum as pessoas associarem a osteoporose às mulheres por causa da menopausa, quando há perda dos níveis de estrogênio, porém os homens, em menor escala, também podem ter essa doença.

Ambos os sexos estão propensos quando existe histórico de osteoporose na família, alimentação inadequada e vida sedentária, pois essa doença não distingue sexo nem idade.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a quantidade de consumo recomendada de cálcio por dia é de 1.200 miligramas para homens e mulheres.

Para se cuidar, as pessoas devem também evitar o cigarro, o álcool e a cafeína. A ingestão de alimentos ricos em vitamina D é importante também na prevenção, pois ajudam na absorção do cálcio pelo intestino.

Alimentos como leite, iogurte, sardinha, couve, feijão branco, laranja, brócolis, espinafre, devem ser inseridos na alimentação com bastante frequência, pois são importantes fontes de cálcio.

Osteoporose x Acidentes de Trabalho

De acordo com dados divulgados pela Previdência Social, entre os anos de 2014 e 2018, o Brasil registrou 1,8 milhão de afastamentos gerados por acidentes de trabalho.

Nesses números, a osteoporose pode ter forte ligação, já que há frequentes problemas como fratura do pulso, ossos em geral ou dores na coluna vertebral.

Os empregadores precisam ficar em alerta, já que as fases iniciais da perda de massa óssea não apresentam sintomas.

O problema é silencioso e por não ser diagnosticado na fase inicial, o paciente perde a oportunidade de fazer o tratamento adequado e preventivo, que evitará a ocorrência de fraturas e afastamento do trabalho.

Do total de acidentes de trabalho, os principais que geram incapacidades temporárias e afastamento pelo INSS e que podem ter relação com a osteoporose são:

– Fraturas de punho e mão;

– Lesões no ombro;

– Inflamação nas articulações;

– Inflamação dos tendões;

– Dores nas costas.

Como prevenção, uma das alternativas é que as empresas tenham uma Comissão Interna de Prevenção e Acidentes, a CIPA, totalmente atuante, com programas de prevenção visando a saúde dos colaboradores.

Outra medida importante a ser adotada é a implantação do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, o PCMSO. Por meio deste programa, doenças relacionadas ao trabalho e as que não possuem vínculo são detectadas de forma antecipada e o funcionário é encaminhado para o tratamento médico adequado.

A Safe pode fazer muito por sua empresa, garantindo a segurança e a saúde dos seus colaboradores. Entre em contato agora mesmo!

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *