Anuncio top


Anuncio top


Destaque Qualidade de vida Saúde do Trabalho

Janeiro Branco – O ano começa e as prevenções à saúde não podem ficar de fora

Encerra um ciclo e outro começa. A cada dia 31 de dezembro, na virada do ano, fazemos inúmeros votos para o novo ano que se inicia. A promessa da mudança em todas as áreas da nossa vida é um combustível que nos motiva a encarar os objetivos e nos ajuda na nossa saúde mental.

Esse ingrediente serviu de inspiração para que, em 2014, psicólogos de Uberlândia, Minas Gerais, criassem a campanha Janeiro Branco, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de cuidar da saúde mental.

E é claro que num ambiente corporativo esse tema não pode ficar de fora.

Saúde Mental no Ambiente de Trabalho

O cuidado com a saúde mental não deve ser uma ação realizada somente na vida particular de cada um. Ele deve estar presente no ambiente de trabalho também.

Esse é o espaço onde as pessoas passam boa parte do seu tempo, ou seja, ele acaba se tornando central no dia-a-dia dos indivíduos, e essa relação, se não for bem cuidada, pode desencadear sérias doenças psicológicas, como o estresse laboral, que infelizmente atinge uma parcela considerável dos trabalhadores.

O que são fatores de riscos psicossociais

Os riscos psicossociais são conhecidos por terem a sua causa maior centrada em condições de trabalho que influenciam diretamente a saúde mental de todos os profissionais.

Esses riscos podem causar muitos danos sociais, físicos e psicológicos nos trabalhadores. Na maioria das vezes, as suas causas são divididas em três grupos:

  1. Atividades laborais: este grupo refere-se a ações como tarefas repetitivas, tarefas que necessitam de muita atenção e concentração do funcionário, ritmo acelerado de trabalho, elevado grau de responsabilidade, pressão e prazos curtos, entre outros;
  2. Organização dos horários de trabalho: mudanças de turno frequentes, mudanças no ritmo das tarefas cotidianas, falta de pausas e descanso, horas extras não remuneradas em excesso e aumentos na carga horária são alguns dos fatores que podem afetar o psicológico dos funcionários;
  3. Falta de estrutura organizacional: um bom ambiente de trabalho é aquele que preza por uma comunicação eficiente e disponibiliza planos de carreira e benefícios aos seus funcionários.

No entanto, quando há conflitos internos, má qualidade nas relações interpessoais dentro da organização, falta de reconhecimento, excesso de competições, falta de perspectiva, mudanças repentinas e ausência de comunicação entre gestores, líderes e liderados, a probabilidade desses atos atingirem a saúde dos funcionários é muito grande.

O principal diferencial dos riscos psicossociais em relação à ocorrência de riscos ocupacionais é que os psicossociais, na maioria das vezes, são difíceis de se identificar, visto que é muito comum serem considerados menos importantes. Assim, passam despercebidos pelas empresas e colaboradores.

Os sintomas mais comuns são:

– Desmotivação;

– Depressão;

– Cansaço excessivo;

– Falta de produtividade;

– Estresse;

– Dificuldades de concentração.

É importante ter o conhecimento de que todos esses problemas, quando associados à presença dos riscos psicossociais, podem afetar diretamente a qualidade de vida dos trabalhadores, o que reflete negativamente no seu relacionamento familiar, produtividade laboral, vida social, entre outros.

Todos esses riscos que podem vir a se desenvolver dentro da empresa devem ser prevenidos por meio de um envolvimento dinâmico e ativo entre empresa e funcionários.

Para isso, é preciso que o departamento de recursos humanos, juntamente com a equipe de Saúde Ocupacional, implemente medidas de conscientização que abordem os níveis de satisfação, estresse, motivação, perspectivas e relações entre colegas, com o objetivo de mapear como está a empresa.

A partir dessas ações, será possível tomar atitudes para melhorar o clima e a cultura organizacional, gerando, assim, uma melhor qualidade de vida para todos os profissionais.

Como criar uma rotina saudável no trabalho

Muitas vezes, encontrar uma boa motivação para encarar todos esses desafios não é tarefa fácil.

Mas, pensando no bem-estar dos colaboradores, separamos algumas dicas especiais para se discutir no ambiente de trabalho e, assim, voltar a melhorar o desempenho da equipe nas atividades laborais. Confira:

– Aprenda ou reaprenda a gostar do trabalho:  muitas pessoas têm como característica laboral desmotivarem-se e sentirem-se cansadas com a rotina de trabalho. Quando isso acontecer, o recomendado é que você olhe para as suas obrigações com uma visão diferente e carinhosa.

– Cuide da sua energia: a vibração da sua energia é algo que reflete muito no ambiente de trabalho, e isso pode atingir desde os colegas até você mesmo. Por isso, procure sempre fazer um exercício diário de bom humor. Muitas vezes, a energia em baixa surge em decorrência de um condicionamento mental fraco. Diante disso, não se prenda aos detalhes negativos do dia-a-dia e preze sempre por manter a positividade em alta.

– Não deixe as tarefas para depois: muitos funcionários acabam se desmotivando quando não conseguem entregar todas as demandas do dia. E como consequência do atraso, é muito comum que, no outro dia, os colaboradores deparam-se com um acúmulo de tarefas, o que pode impactar a sua produtividade.

Sendo assim, foque sempre em fechar todos os compromissos mais pontuais e que estão com o prazo de entrega apertados. Dessa forma, você consegue descansar a mente após o expediente de trabalho.

– Faça pequenas pausas durante o expediente: o trabalho sem interrupções é extremamente prejudicial para todos. Por isso, a fim de esfriar a cabeça, faça pausas para alongar o corpo e conversar com outros colegas, pois é muito importante que você deixe a mente mais leve.

Esse momento pode ser aplicado durante o intervalo e você pode acompanhá-lo de um chá ou um cafezinho, por exemplo. Atitudes como essas beneficiam seu bem-estar e sua produtividade.

Na medida em que os riscos psicossociais forem tratados da mesma forma lógica e sistemática que os riscos físicos, referentes à segurança do trabalho, é possível que essa problemática fique bem longe das instituições.

Janeiro Branco – A Safe abraça essa causa.

 

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *